Meditação dos sons e pensamentos

Os sons são tão envolventes quanto os pensamentos - e igualmente imateriais e abertos a interpretações. Por essa razão , a meditação dos sons e pensamentos é a minha predileta, pois ela revela como a mente evoca pensamentos que facilmente podem nos perverter.

Quando você entende isso - de forma profunda e com seu coração - muitos dos seus problemas simplesmente evaporam diante de seus olhos.

Dado o fato de que essa meditação é bastante poderosa, eu acredito que ela deve ser compartilhada com todos que podem se beneficiar com ela. Então, sinta-se a vontade para incorporá-la em sua prática diária.

Por que devemos meditar sobre os sons e os pensamentos?

Nós estamos imersos em um ambiente de sons de enorme profundidade e variedade. Pare apenas por um instante para escutar. O que você escuta? No primeiro momento, talvez você vai experimentar uma pulsação geral, uma mistura de barulhos. Ou talvez você seja capaz de identificar sons individualmente. Talvez você reconheça uma voz amigável, um rádio ligado no prédio, carros passando, uma buzina lá longe, o barulhinho do ar condicionado, uma música. A lista é sem fim.

Mesmo quando você está em um quarto silencioso, você ainda pode identificar sons mais sutis, como a sua respiração passando pelas narinas, seu coração, ou o ranger do piso. Até mesmo o silêncio contém sons.

Esse fluxo constante de sons é como nosso fluxo de pensamentos. Ele nunca está quieto ou parado. Nosso ambiente mental está num fluxo constante, como as ondas no mar ou o vento que passa pelas árvores.

Essa meditação gradualmente revela as semelhanças entre os sons e os pensamentos. Ambos surgem como se fosse 'do nada'. Ambos parecem ser aleatórios e não temos controle sobre o surgimento deles.

Ambos são enormemente potentes e podem trazem grande atenção ou reviravolta. Eles estimulam emoções poderosas que facilmente podem nos afastar da realidade.

Os pensamentos surgem do nada. E assim como as orelhas são o órgão que recebem os sons, nossa mente é o órgão que recebe nossos pensamentos.

É difícil perceber os sons sem ativar um conceito sobre eles na mente - tal como 'isso é um carro', 'voz', 'ventilador'. Algo bastante similar acontece com os pensamentos, que ativam uma rede de associações.

Antes de notarmos, nossa mente já pulou rapidamente para um passado que nós tínhamos nos esquecido há muito tempo, ou um futuro que foi totalmente construído em sonhos e em nada se assemelha com a realidade. E assim podemos sentir raiva, ansiedade, stress ou amargura - simplesmente porque um pensamento criou uma avalanche de associações.

A meditação dos sons e pensamentos nos ajuda a descobrir isso por nós mesmos. Ela também ajuda a descobrir - em níveis mais profundos - que você pode se relacionar com pensamentos pertubadores, da mesma forma que se relaciona com os sons.

Você pode assemelhar seus pensamentos a um radio que foi deixado ligado com um barulho de fundo. Você pode escutar o rádio ou observar seus sons, mas você não precisa ficar elaborando sobre o que você escutou ou o que você sente com relação a aquele som. Você geralmente não se sente compelido a pensar ou se comportar a maneira que um rádio te instrui a fazer. Então, por que você deveria assumir cegamente que seus pensamentos retratam uma percepção precisa e perfeita da realidade ou do mundo?

Os seus pensamentos são pensamentos. Não importa quão barulhentos e altos eles sejam, eles não são seu mestre, que te dá ordens que devem ser obedecidas. O entendimento disso nos dá uma liberdade imensa, isso te impulsiona rapidamente, dando a oportunidade de fazer escolhas mais sábias - decisões que podem ser feitas com a sua mente quando ela está em um estado de consciência plena.

Existem dois aspectos da meditação de sons e pensamentos - eles são a recepção e a percepção.

Recepção

Nós recepcionamos os sons enquanto eles vêm e vão. Nós vemos o corpo como se ele fosse um microfone vivo que indiscriminadamente recebe os sons e suas vibrações no ar. Nós nos sincronizamos nas sensações cruas de cada som com o seu respectivo volume, tom, ritmo, padrão e duração.

Da mesma forma, nós nos movemos para receber pensamentos e as emoções associadas que eles carregam - notando o momento que eles aparecem, vendo por quanto tempo eles permanecem e o momento que eles dissolvem.

A percepção ou o ato de notar

Nós notamos camadas de significados que adicionamos ao vivenciar os sons. Pode ser que vamos descobrir que habitualmente nós damos etiquetas a eles, nos focando naqueles que gostamos e rejeitando aqueles que não gostamos.

No entanto, essa prática de meditação consiste em nos tornamos capazes de notar que estamos etiquetando ou classificando os sons. Assim que nos tornamos cientes, vamos voltar a simplesmente receber os sons, sem darmos atributos, julgamentos ou etiquetas a eles.

Da mesma forma, vamos notar os pensamento e sentimentos que permanecem totalmente vivos de forma que criam associações e histórias, e quão facilmente nós mergulhamos no drama criado por elas.


Featured Posts
Posts are coming soon
Stay tuned...
Recent Posts