mindulness

O MÉTODO COM MAIS RESULTADOS comprovados PELA CIÊNCIA

De acordo com a Escola de Medicina de Massachusetts, mindfulness pode ajudar pessoas que passam por ansiedade, estresse,  mágoas, tristeza, doenças e dores crônicas, problemas gastrointestinais, asma, dores de cabeça, doenças do coração, pressão arterial, ataques de pânico, recaídas de depressão, distúrbios alimentares, problemas de sono, distúrbios pós-traumáticos e mais...

Ou seja: mindfulness pode ser usado para auxiliar no tratamento de muitos e diversos desafios físicos e pscicológicos. De acordo com tomografias cerebrais realizadas pela Escola de Medicina de Harvard, pessoas que participaram de um curso de mindfulness de oito semanas, e praticaram em casa, tiveram significantes alterações cerebrais que explicam porque o método pode ser tão efetivo para desafios tão diversos.

Um aumento de volume ocorre em áreas relacionadas a auto- regulação, aprendizado, cognição, memória, regulação emocional, tomada de decisões, empatia e compaixão. E uma diminuição ocorre na ​amigdala, parte do cérebro responsável por aspectos da ansiedade, medo e estresse em geral.

Estudos também já revelaram que mindfulness pode melhorar o sistema imunológico, e pode ser usado para trazer uma melhor qualidade de vida a pessoas com câncer, artrite, AIDS, insônia, enxaquecas, dores nas costas e pescoço, Alzheimer e Parkinson.

O trabalho de profissionais qualificados para ensinar mindfulness também mostra ganhos mais subjetivos, como auto-conhecimento, redução de auto-crítica, crescimento pessoal e paz interior. E esses são ganhos que beneficiam pessoas que não necessariamente estão passando por algum desafio físico ou pscicológico, mas que simplesmente querem uma melhor qualidade de vida.